Diretoria

A Diretoria se reúne uma vêz por mês. O GMB não pergunta qual é a orientação sexual das suas membras e das suas funcionárias.

Adriana Fernandes nasceu em Washington D.C. mas cresceu no Brasil, onde passou sua infancia. No Brasil, ela adquiriu diversas experiências como educadora por mais de 20 anos, incluindo magistério, aconselhamento em grupo e individual, gerenciamento, implementação de currículos escolares e promoção de eventos culturais. Em 2001, voltou para os EUA para fazer Mestrado em Educação e começou a assessorar e recrutar estudantes internacionais na América Latina,ensinando Português, Espanhol e Inglês como segunda língua. Atualmente, trabalha para as Escolas Públicas de Somerville como uma pessoa de ligação entre as escolas, a família e a comunidade e como instrutora na MAPS. Ela entrou na Diretoria em dezembro de 2012. Adriana mora em Malden.

Adriana Lafaille nasceu em São Paulo, Brasil e cresceu em Boston e em Nova York.  Ela faz parte do Grupo Mulher Brasileira há sete anos. Adriana desenvolveu e ensinou um currículo de inglês para housecleaners que é usado pelo Grupo. Adriana diplomou-se da Harvard Law School and foi recentemente admitida no Massachusetts bar. Ela foi eleita para a Diretoria em 2010.

Ana Nogueira vive nos EUA há 10 anos. Em 2000, ela ingressou na Universidade de Maryland com uma bolsa-de-estudo para fazer Doutorado. Ph.D. Durante esse tempo, ela visitou Framingham, uma grande comunidade brasileira, e foi convidada a ensinar aos alunos do ensino médio brasileiro no programa bilíngue. Ana retornou para o Brasil, terminou seu Doutorado, e começou a ensinar História na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 2004, ela voltou para os EUA para ensinar nas escolas públicas de Fall River. Atualmente é professora de História na High School de Somerville. Ela tem três filhos e dois netos. Ana vive em Jamaica Plain e ingressou na Diretoria do GMB em dezembro de 2012.

Maria Aparecida Ribeiro é de Minas Gerais e mora atualmente em Medford. Mãe de duas garotas, Cida tem trabalhado como faxineira desde que chegou aos Estados Unidos, há 7 anos. Cida representa a Cooperativa de Mulheres Vida Verde na Diretoria desde 2011.

Maria Lourdes Silva, natural do estado do Espírito Santo, Brasil. Ela veio para os EUA do Rio de Janeiro, onde morava na época, há 25 anos. Ela é ativa na comunidade e está sempre disposta a ajudar. Lourdes voluntaria em diversas organizações, tais como Respond, Jane Doe, MAPS, Best Buddies e Olimpíadas Especiais. Ela também é voluntária durante as eleições para garantir que as pessoas votel. Lourdes vive em Newton, ela tem três filhos e uma neta. Ela é consultora independente para a Mary Kay. Há muitos anos Lourdes é voluntária do GMB entrou para a Diretoria em dezembro de 2012.

Regina Bertholdo é uma das co-fundadoras do Grupo Mulher Brasileira. Ela veio para Boston há 20 anos estudar inglês. Regina trabalhou como intérprete no Hospital de Somerville, foi coordenadora de uma Clínica Interncional de Mulheres no Hospital Sta. Elizabeth e coordenadora do programa Family Network de Somerville. Atualmente, é diretora do Centro de Informação aos Pais de Somerville. Regina foi reeleita para a Diretoria em 2005 e serve como Presidenta.

Funcionários

Clarete Mine é natural de Guarapuava, Paraná. Ela emigrou para os EUA em 2000. Ela tem formação em Administração e Contabilidade e foi treinada em assistente de escritório. Ela começou no GMB como estagiária em maio de 2014 e foi admitida em Agosto. Clarete é assistente do escritório e trata de todos os encaminhamentos, ela também revê toda as finanças do Grupo e ajuda as vítimas da pirâmide ilegal TelexFree a solicitarem reembolso. Clarete mora em Allston.

Heloisa Maria Galvão nasceu na Ilha Grande, Estado do Rio de Janeiro, ela tem dois filhos e vive em Boston desde 1988. Ela é co-fundadora do Grupo Mulher Brasileira e sua diretora executiva. Ela já recebeu vários prêmios entre eles a “Ordem do Rio Branco”, dada pelo Presidente da República a brasileiras que moram no exterior e são reconhecidas por seus serviços ao Brasil e aos braileiros imigrantes. Heloisa foi coordenadora de campo para as Escolas Públicas de Boston por 20 anos e ensinou português no Departamento de Línguas Românticas da Universidade de Harvard. Heloisa tem mestrados na área de jornalismo e televisão pela Universidade de Boston. Suas últimas publicações são “A Ditadura como eu lembro: Caminhando e Contando. Memória da ditadura brasileira”, Universidade Federal da Bahia, 2015, e “An Oral History of Brazilian Women Immigrants in the Boston Area”, em Passing Lines, Sexuality and immigration (Editado por Brad Epps, keja Valens e Bill Johnson Gonzalez, Harvard University, The David Rockefeller Center for Latin American Studies, 2005. Heloisa tem dois filhos e quatro netos. Ela mora em Jamaica Plain.

Lidia Ferreira é natural do Rio de Janeiro. Ela se formou em Marketing e Publicidade na ETEC. Ela está estudando para obter seu diploma de Bacharel em Psicologia pela Liberty University e está escrevendo um livro sobre violência doméstica. Lidia é casada e mãe de três filhos. Ela trabalha no Grupo desde janeiro de 2014 como organizadora de direitos trabalhistas do GMB. Ela trabalha junto à organizadora das trabalhadoras domésticas Lydia Simas para organizar um conselho de trabalhadores e representa o GMB no IWCC e na campanha de salários justos. Lidia mora em Watertown.

Lydia Simas é brasileira e americana (o pai dela é brasileiro). Ela morou no Brasil quando criança. Lydia sempre se interessou por assuntos de justica social e em edificar comunidades fortes através de relações e empoderamento. Ela já trabalhou em comércio varejista, fazendas e organizando retiros. Lydia mudou para a área de Boston em setembro de 2012 e está envolvida com o Grupo Mulher Brasileira desde janeiro de 2013. Como organizadora das trabalhadoras domésticas, ela criou o Chá das Mulheres” – umas das ferramentas mais vitoriosas para organizar as trabalhadoras. Lydia também ajuda a organizar o Festival da Independência do Brasil em Boston e trabalha com a Grassroots International, ajudando a fortalecer um relacionamento especial entre o GMB e a Grassroots para a defesa dos direitos dos trabalhadores no Brasil. Ela mora em Somerville.

Sara da Silva nasceu em Criciúma, Santa Catarina, e cresceu em Cambridge, Massachusetts. Ela faz parte do Grupo Mulher Brasileira, onde trabalha há nove anos como criadora e editora do site do Grupo. Ela é formada em Ciência da Computação pela UMass Amherst e atualmente mora em Seattle.